Obra vai eliminar gargalo do trânsito no Complexo Viário do Beatriz

Como toda obra viária de grande porte, haverá impactos no trânsito. A Transcon orienta motoristas a buscarem rotas alternativas – Foto Elias Ramos/PMC

A Prefeitura de Contagem iniciou uma das obras de mobilidade mais aguardadas na cidade: a reestruturação do Complexo Viário do Beatriz, na junção da avenida João César de Oliveira com a Via Expressa, dois importantes corredores de trânsito. Será feita a ampliação do número de faixas de rolamento para dar maior fluidez ao tráfego, eliminando um gargalo sobretudo nos horários de pico, que gera muitas reclamações. O investimento será de R$ 15,5 milhões, com recursos do PAC Mobilidade Médias Cidades do Brasil. A previsão é a de que as intervenções sejam concluídas em abril de 2020.

O Complexo é acessado por quem se desloca do Eldorado e Cidade Industrial ao Centro da cidade. Da mesma forma, por ele passam motoristas e passageiros vindos de Belo Horizonte e Betim. Finalizadas as obras, o número de faixas de rolamento passará de duas para quatro no sentido Sede/Eldorado e para três no sentido contrário. As faixas centrais, nos dois sentidos, serão de passagem exclusiva para o Sistema Integrado de Mobilidade (SIM).

Além de faixas exclusivas para o BRT, as intervenções do Complexo incluem a redução da inclinação de rampas, evitando quebra dos veículos semi-reboques; o alargamento das alças para melhorar o raio de giro dos semi-reboques; a adequação viária da avenida Carmélia Dutra, que dá acesso ao bairro Beatriz; o sentido duplo de tráfego da rua José Pedro de Araújo, que liga o bairro Beatriz à avenida João César de Oliveira; e a construção da infraestrutura do Terminal Sede, em frente ao 18º Batalhão da Polícia Militar.

Rotas alternativas

Como toda obra viária de grande porte, haverá impactos no trânsito. As faixas da Via Expressa próximas ao passeio (da direita) serão interditadas. A liberação está prevista em 2 de agosto. A Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes (Transcon) vai sinalizar o perímetro das obras. A orientação é para que os motoristas busquem rotas alternativas. Placas e faixas indicativas serão implantadas em um raio de quatro quilômetros de distância do Complexo e em trechos das BRs 381 e 040. Além disso, agentes de trânsito farão o monitoramento constante da região com viaturas.

O Complexo Viário do Beatriz contempla ainda a implantação do Corredor Norte-Sul, que vai interligar a Cidade industrial a Nova Contagem (praça do Trabalhador, avenidas General David Sarnoff, João César de Oliveira e rua do Registro). Haverá outros dois grandes corredores de mobilidade na cidade: o Corredor Leste-Oeste interligará a Ressaca ao Petrolândia (avenida das Américas, Severino Ballesteros, Helena de Vasconcelos e a Via Expressa, até o limite com Betim) e outro Corredor vai interligar a Ressaca à Cidade Industrial (praças do Trabalhador e da Cemig, avenidas Babita Camargos, Teleférico e João Gomes Cardoso, até a Severino Ballesteros).

Mais segurança

O prefeito Alex de Freitas ressaltou a importância da obra, que é muito esperada por todos. “A modernização e duplicação do Complexo Viário do Beatriz eliminará um gargalo imenso, que causa muito transtorno à população de Contagem, principalmente de manhã e à tarde. Além disso, resultará em mais segurança para motoristas e pedestres que por ali passam”, afirmou.

Alex comemora o início das obras. “Estamos todos felizes. Era uma obra que a gente aguardava há algum tempo. A Caixa Econômica Federal liberou os recursos para que pudéssemos fazer a ordem de serviço, uma das tantas que vão deixar nossa cidade mais moderna e nossa gente mais feliz”.

O presidente da Transcon, Gustavo Peixoto, destacou a maior fluidez no tráfego após as intervenções. “O Complexo Viário do Beatriz sempre foi um gargalo muito grande, pois a avenida João César de Oliveira é larga e depois ocorre um estreitamento. A duplicação será importante para que possamos colocar em prática o nosso Sistema Integrado de Mobilidade. Será uma mudança fantástica para o transporte público de Contagem”, comemorou.

A ECP Engenharia Ltda foi a vencedora da licitação e vai executar as obras. O proprietário da empresa, Mauricio Sigaud, aponta os desafios. “É uma obra bastante difícil. Está em uma área de duas vias muito movimentadas, o que vai exigir uma técnica muito grande, mas nós estamos preparados para fazer. Estamos satisfeitos de ter vencido a licitação e esperamos corresponder a confiança que a Prefeitura está depositando na gente”, disse.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *