‘Quinta Cultural’ traz show inédito de Tau Brasil e Paulinho Pedra Azul

A próxima edição do Quinta Cultural, que aocontece no próximo 12, a partir das 18h, no estacionamento do Centro Cultural (Praça da Jabuticaba), traz nesta edição show inédito e exclusivo dos artistas mineiros Tau Brasil e Paulinho Pedra Azul.

Duas vozes para cantar a cultura mineira. A poesia, a música e as cordas dos violões de Tau Brasil e Paulinho Pedra Azul, se unem para confraternizar a amizade e a música que brota da terra e alimenta nossa alma. O encontro é uma rara oportunidade de mostrar a obra poética musical desses dois grandes cantores e compositores mineiros. Traz em seu cerne o enlevo e a riqueza artística dos ares da cidade e do sertão do nordeste mineiro.
Tau Brasil reside em Contagem há mais de 20 anos. O compositor e cantador, natural de Fronteira dos Vales, no Vale do Mucuri, é neto de repentista e sua música nos oferece imagens e melodias da vida simples do interior, de um Brasil puro e verdadeiro. O artista tem influências de tradições e lendas do norte e nordeste mineiro, especialmente dos vales do Mucuri e Jequitinhonha, regiões mineiras de reconhecida riqueza em cultura popular. Tau aproveita a oportunidade deste projeto para convidar, pela primeira vez, o cantor e compositor Paulinho Pedra Azul e marcar uma parceria inédita, trazendo um show exclusivo para o público de Contagem.
O cantor, compositor, poeta, escritor e pintor Paulinho Pedra Azul é um dos maiores artistas mineiros, respeitado e admirado pela sua obra em todo o Brasil. Paulo Hugo Morais Sobrinho nasceu em Pedra Azul, no Vale do Jequitinhonha, em agosto de 1954. O nome artístico veio, justamente, da sua cidade de origem, onde também nasceram outros grandes artistas como Saulo Laranjeiras, por exemplo. Paulinho é um poeta das canções, das telas pintadas e um respeitado escritor, com diversas obras escritas, orgulhoso em receber o título de “observador da vida”. Conhecido e respeitado por grandes nomes da música, como Caetano Veloso, Maria Bethânia, Rolando Boldrin, entre outros, foi em seu primeiro disco que ele gravou a composição que se tornaria seu maior sucesso até hoje, Jardim da Fantasia (Bem te vi). A composição poética é, sem dúvida, seu trabalho mais conhecido. Lançou 23 discos e mais de 15 livros, tendo, também, mais de 200 quadros pintados.
O “Quinta Cultural” é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Esportes, Cultura e Juventude, que visa valorizar os artistas de Contagem, dando visibilidade e maior integração com os diversos públicos. As apresentações acontecem a cada 15 dias, gratuitamente, resgatando a ideia de “happy hour” para todas as idades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *