Prefeitura de Contagem e Governo de Minas entregam unidades residenciais

Foto Elias Ramos

A Prefeitura de Contagem, por meio das secretarias municipais de Obras e Serviços Urbanos, e Desenvolvimento Urbano e Habitação fez a entrega de 80 apartamentos do Residencial Vila Itália a famílias cadastradas no Programa Bolsa Moradia que foram removidas de imóveis em áreas de risco ou alvo de desapropriações para obras públicas. O residencial está localizado no bairro Fonte Grande, na Regional Sede.

Em razão da pandemia do novo coronavírus, a cerimônia contou com apenas 11 novos proprietários dos imóveis, que receberam as chaves do prefeito Alex de Freitas, além do vice Willian Barreiro e secretários municipais. Os participantes seguiram as orientações sanitárias de distanciamento e uso dos equipamentos de proteção. No decorrer do dia e de maneira espaçada, os demais moradores também serão contemplados com as respectivas chaves de seus imóveis.

O Residencial

No condomínio, outras 80 famílias já estão ocupando seus apartamentos, que foram entregues anteriormente. O residencial tem 10 blocos e 160 apartamentos. O investimento aproximado na obra foi de R$ 10,6 milhões.  “Fico feliz em ver que cada morador vai realizar a tão sonhada casa própria. Desde 2017, fomos o governo que mais entregou moradias na cidade”, destacou o prefeito.

“Morar Contagem”

O programa habitacional municipal “Morar Contagem” já entregou 432 unidades habitacionais, desde o início de 2017. Foram 48 moradias no Residencial Cândida Ferreira, 32 no Residencial Maria da Conceição e 352 no Residencial Nossa Senhora da Conceição. “É uma excelente conquista para as famílias que há anos batalham pelo sonho de um lar decente e digno”, disse o titular da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos, João Batista dos Mares Guia.

Governo de Minas entrega 48 apartamentos e assina ordem de  serviço para construção de mais 144 unidades

Também em Contagem, parte das famílias afetadas por inundações na Bacia do Ferrugem, que saíram de suas casas há cerca de uma década, receberam, as chaves das suas novas moradias. A entrega de 48 apartamentos, divididos em três blocos, ocorreu durante solenidade promovida pelo governo do Estado de Minas Gerais, na Vila Paris, em Contagem. Na ocasião, o governador Romeu Zema também assinou ordem de serviço para a construção de mais 144 apartamentos.
A entrega das unidades garantirá moradia digna e segurança jurídica para as famílias que saíram de suas casas há cerca de uma década, quando os governos federal e estadual assinaram contrato para as obras do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) Ferrugem, mas não o cumpriram.
À época, foi acordado entre a gestão estadual e federal a construção de bacias de contenção de cheias, remoção das famílias do local com construção de unidades habitacionais adequadas, além de urbanização e drenagem de vias. No entanto, grande parte das obras não foi realizada.
Sabendo da situação das famílias, ainda em 2019, primeiro ano da sua gestão, o governador Romeu Zema entregou 32 unidades habitacionais. Outras 48 unidades já tiveram as obras retomadas em 2020. Neste mês de outubro foram concluídos outros 48 apartamentos e 144 serão retomados com a ordem de serviço assinada pelo governador.
Os recursos para a construção dos empreendimentos são provenientes dos governos estadual e federal, e somam R$ 47 milhões. Ao todo, o programa prevê a construção de 272 unidades habitacionais e cinco bacias de retenção de água pluvial. Parte dessas obras, são realizadas em Contagem.
Romeu Zema lamentou a demora na entrega e reafirmou o seu compromisso de dar continuidade às obras que ficaram paralisadas em gestões anteriores. “Peço desculpas às famílias, em nome do Governo de Minas, pelo atraso na entrega dessa obra. São dez anos de atraso, mas vale lembrar que estou à frente do governo há apenas 21 meses. E, nesse tempo, conseguimos resgatar obras que estavam em cemitério, devido a práticas políticas danosas. São obras que consumiram recursos que pagamos com sacrifício. Vamos continuar entregando, apesar da situação fiscal do Estado, porque muitas dessas obras dependem mais de vontade do que de recursos”, afirmou.
O secretário de Obras e Serviços Urbanos de Contagem (Semobs), João Batista dos Mares Guia, participou do evento, representando o prefeito de Contagem, Alex de Freitas. Para ele, a entrega representa o fim de uma longa espera. “Foi uma tarde de consagração. Famílias que estavam recebendo Bolsa Moradia, numa situação de instabilidade, de dor psíquica e emocional sob a incerteza quanto ao futuro. Retiradas dos seus lares, há quase uma década, devido às inundações e ao risco de morte, hoje, elas, finalmente, puderam retornar aos seus lares”, destacou o secretário.
Empreendimento
Cada apartamento conta com dois ou três quartos, de acordo com o perfil e tamanho das famílias. As unidades habitacionais são divididas em blocos. Desde a desapropriação, o Governo do Estado faz o pagamento de Bolsa Moradia às famílias removidas no valor de R$ 500 até que sejam finalizadas as unidades habitacionais. Este valor é definido pela legislação municipal. Já foram gastos aproximadamente R$ 30 milhões com esse benefício.

Prevenção de enchentes
O Córrego Ferrugem é um dos afluentes do Arrudas. Com 2,7 quilômetros de extensão, é formado pelo encontro dos córregos Água Branca e Riacho. A construção das três bacias permitiria amortecer o volume de água que chega à avenida Tereza Cristina.
As obras no entorno do Córrego Ferrugem têm como objetivo evitar os estragos causados pela chuva na avenida Tereza Cristina, em decorrência do transbordamento do próprio Ferrugem e do Riacho das Pedras.
Em fevereiro, o governador Romeu Zema anunciou a retomada das obras da chamada Bacia B2, do PAC Riacho das Pedras, um dos afluentes do Córrego Ferrugem. No local serão construídas duas bacias de detenção de cheias. Sobre as obras do PAC Ferrugem, o governo estadual busca recursos para execução, uma vez que o contrato assinado com o governo federal foi cancelado em 2018, na gestão anterior à do governador Romeu Zema, por falta de execução do contrato.
Apesar da demora, o governador de Minas Gerais reafirmou o seu compromisso de dar continuidade às obras que ficaram paralisadas em gestões anteriores. Segundo Mares Guia, das cincos bacias de retenção previstas, uma está em construção, a da Rio Volga, na avenida Francisco Firmo de Mattos, em Contagem. “As bacias, assim como os empreendimentos habitacionais, fazem parte do chamado Complexo Arrudas, cuja finalidade é a macrodrenagem da Bacia do Arrudas, minimizando o risco de transbordo do córrego e a ocorrência de inundações”, reiterou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *