Hipertensão arterial: conheça um pouco mais sobre a “assassina silenciosa”

Foto Adelcio Ramos Barbosa

Dia Nacional de Combate e Prevenção à Hipertensão Arterial  foi celebrado em 26 de abril. Cardiologista orienta quanto aos hábitos saudáveis para se evitar a pressão alta

A hipertensão arterial, popularmente conhecida como pressão alta, é um mal-estar silencioso que ataca 25% da população brasileira. Segundo dados do Ministério da Saúde, ela atinge cerca de 300 mil brasileiros anualmente, sendo 820 mortes por dia. A hipertensão ocorre quando os valores das pressões máxima e mínima são idênticos ou passam de 13 por 9 (130/90 mmHg). Ela faz com que o coração da pessoa faça um esforço maior para distribuir o sangue corretamente para o corpo.

Segundo o cardiologista Luiz Fernando Avelar, que atende no Centro de Consultas Especializadas (CCE) Iria Diniz e no Hospital Municipal de Contagem, a hipertensão arterial traz sérias consequências se não tiver um acompanhamento e tratamento adequado, podendo levar a pessoa a sofrer AVC (Acidente Vascular Cerebral), enfarte, aneurisma arterial e insuficiência cardíaca e renal. Ele completa dizendo que sintomas como dores no peito, dor de cabeça, tonturas, zumbido no ouvido, fraqueza, visão embaçada e sangramento nasal são alguns dos sinais da manifestação da doença e que geralmente sua incidência é maior nos negros e diabéticos e tem aumento com o avanço da idade, o que não exclui o risco para jovens e adolescentes.

Em 90% dos casos, a hipertensão pode ser hereditária, ou seja, herdada dos pais, como aponta o cardiologista, mas hábitos como a falta de exercícios, má alimentação (alto consumo de sal), tabagismo, consumo de bebidas alcoólicas, estresse, obesidade e colesterol podem influenciar e contribuir para elevar os níveis da pressão alta.

No Dia Nacional de Combate e Prevenção à Hipertensão Arterial, 26 de abril, o médico Luiz Avelar orienta a tomar atitudes que possam evitar a pressão alta: manter uma vida saudável, mudar os hábitos alimentares, evitar sal (dando preferência a temperos que realçam o sabor da comida), aproveitar momentos de lazer para evitar estresse, praticar atividades físicas regularmente que, além de ajudar a prevenir a pressão alta, combate a obesidade. “É muito importante também que as pessoas deixem o hábito de fumar, pois o fumo também prejudica os pulmões, e controlem o consumo de bebidas alcoólicas”, completa.

A pressão arterial deve ser medida regularmente, porque só assim é possível detectar quando ela está alta. Jovens acima dos 20 anos devem medir a pressão, pelo menos, uma vez ao ano, e, para aqueles que têm casos de hipertensão na família, é recomendado que essa medição seja feita pelo menos de seis em seis meses.

Chamada de “assassina silenciosa”, a hipertensão não tem cura, mas hoje em dia é possível ser tratada e controlada com medicamentos. Procure a unidade de saúde mais próxima, para que seja feito um encaminhamento para um cardiologista, que poderá apontar o melhor tratamento para cada pessoa.

Em Contagem, o serviço de cardiologia é oferecido no Centro de Consultas Especializadas (CCE) Iria Diniz, que conta com quatro médicos responsáveis pelos atendimentos, e no Centro de Consultas Especializadas (CCE) Ressaca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *