CeasaMinas comemora 45 anos de fundação e é homenageada na ALMG

Há 45 anos entrava em operação o que viria a ser a mais diversificada central de abastecimento do país. Embora tenha sido criada por uma lei em 1970 e registrada na junta comercial em 1971, a CeasaMinas só começou a operar, de fato, no dia 28 de fevereiro de 1974, por meio do entreposto de Contagem.

Inicialmente, o local funcionou com 16 pavilhões, além do MLP (Mercado Livre do Produtor). Em dezembro do mesmo ano, mais três pavilhões seriam inaugurados. A construção de novos pavilhões ao longo das décadas permitiu a chegada de outros comerciantes, o que diversificou a oferta no entreposto e aumentou o número de clientes e frequentadores.

Fotos Divulgação

“Quando foram dados os primeiros passos para o funcionamento da CeasaMinas de Contagem não faltaram fé e determinação. Quem diria que um empreendimento que agregava, no início, poucos comerciantes e produtores rurais, pudesse se transformar no que é hoje?”, ressaltou o presidente da CeasaMinas, Guilherme Brant, durante cerimônia de homenagem à empresa, realizada pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), no último dia 12 de agosto, em Belo Horizonte.
De fato, os números da estatal impressionam. Apenas no entreposto de Contagem, são movimentados por ano R$ 4,2 bilhões, com aproximadamente 2 milhões de toneladas de produtos, com destaque para as 240 variedades de hortigranjeiros, além de diversos alimentos industrializados, a exemplo de laticínios, cereais e carnes.
Há ainda oferta de rações e produtos agropecuários, de higiene e limpeza, combustíveis, pneus, embalagens, materiais para o lar, casa e construção e segmentos complementares como os de farmácia e de serviço de manutenção de veículos, além dos Correios e agências bancárias. Unidades do Corpo de Bombeiros e das polícias militar e civil também estão presentes no entreposto.
A empresa administra, além da unidade de Contagem, os entrepostos de Uberlândia, Juiz de Fora, Governador Valadares, Caratinga e Barbacena. São, ao todo, 760 empresas estabelecidas; 3,6 mil produtores usuários ativos por mês e quase 20 mil empregos diretos gerados.
Se forem somadas todas as unidades da CeasaMinas, o valor comercializado por ano já alcança R$ 5,2 bilhões, com oferta de quase 2,5 milhões de toneladas de produtos.
A origem das mercadorias é bem diversificada. Cerca de 2 mil municípios brasileiros e de outros países ofertam na CeasaMinas, e compradores de 870 cidades se abastecem nas unidades da empresa. Esses entrepostos chegam a receber, ao todo, até 90 mil pessoas nos dias de maior movimento.

MLPs
Muitos chamam o Mercado Livre do Produtor (MLP) de o “coração da CeasaMinas”. Os MLPs estão presentes em todas as unidades da empresa, e se destacam por oferecer áreas para comercialização com baixo custo de locação, exclusivamente aos agricultores do estado. Os MLPs são responsáveis pela comercialização de mais de 30% do total de hortigranjeiros negociados na CeasaMinas e mais de 50% desse volume são provenientes de um segmento cada vez mais estratégico: o da agricultura familiar.
Para se ter uma ideia da importância desse segmento, a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) cita a agricultura familiar como elemento essencial para a diversificação e preservação dos alimentos. De acordo com a entidade, são os agricultores familiares que salvaguardam as culturas locais e gastam os seus rendimentos nos mercados regionais, gerando assim numerosos empregos agrícolas e não agrícolas.
Em 2018, foram ofertadas apenas nos MLPs quase 600 mil toneladas de mercadorias, que movimentaram cerca de R$ 960 milhões de reais.

Informações de mercado
A CeasaMinas se tornou referência no setor de abastecimento agroalimentar também em razão do trabalho de seus técnicos na elaboração das informações atualizadas de mercado. A partir de pesquisas junto a produtores e comerciantes, são produzidos dados como boletins diários de preço e análises conjunturais, com acesso gratuito pela internet. Esse trabalho serviu de parâmetro para o governo federal durante a implantação do Programa Brasileiro de Modernização do Mercado Hortigranjeiro (Prohort).

Qualidade nos alimentos
No sentido de garantir a qualidade de frutas e hortaliças, dois projetos se destacam. O primeiro é o chamado Barracão do Produtor: uma iniciativa que permite o beneficiamento de frutas e hortaliças, além de fomentar o associativismo rural no interior do estado.
Já o segundo são os bancos de caixas plásticas, em funcionamento em quatro entrepostos. Nesses locais, produtores, concessionários e compradores podem alugar, comprar e higienizar embalagens plásticas, de modo a garantir a qualidade das mercadorias, em atendimento à legislação vigente.
Contra o desperdício
A mais importante iniciativa de combate ao desperdício de produtos na CeasaMinas é a do Prodal Banco de Alimentos. Por meio desse programa, são doados os excedentes não comercializados, mas em plenas condições de consumo humano. No ano passado, 1,5 milhão de quilos de alimentos perecíveis e não-perecíveis foram doados, incluindo produtos in natura e minimamente processados. Foram doadas também 640 mil refeições desidratadas. Em 2018, o Prodal Banco de Alimentos atendeu 181 instituições, entre cheches, asilos e hospitais filantrópicos, beneficiando aproximadamente 27 mil pessoas.

Perspectivas
Entre os projetos em fase de implantação, está o do Mercado de Flores, o qual pretende representar um palco para os diversos segmentos do paisagismo mineiro, no entreposto de Contagem.
De olho em novas oportunidades, o presidente Guilherme Brant lembra que o potencial de aumento na demanda por hortigranjeiros é de 100%. Ele ressalta ainda a possibilidade de investimentos em geração de energia solar e beneficiamento dos resíduos sólidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *