CCE Iria Diniz é transferido às pressas pela gestão anterior e tem consultas suspensas

Foto Lucas Frittzes

Marília Campos enfrenta desafios já no primeiro dia de trabalho

O prédio do Centro de Consultas Especializadas (CCE) Iria Diniz foi demolido pela administração do ex-prefeito Alex de Freitas, no último dia 30, um dia antes do término de sua gestão. Com isso, foram suspensas pela administração anterior em torno de 1.400 consultas especializadas, agendadas para a última semana de dezembro e primeira semana de janeiro.

Para acompanhar de perto a situação, na manhã de segunda-feira, dia 4, a prefeita de Contagem, Marília Campos (PT) visitou as ruínas do imóvel, cujo atendimento foi transferido às pressas para uma unidade inacabada, que fica na avenida João César de Oliveira, sem número, no Cinco.  Acompanhada do secretário municipal de Saúde, Fabrício Simões, a prefeita tranquilizou a população quanto a interrupção da prestação de serviços e informou que  a nova equipe da Secretaria de Saúde já está verificando  um local apropriado para o funcionamento do Iria Diniz, já que a nova estrutura para onde a unidade foi transferida não está em condições adequadas para o atendimento. “Quero tranquilizar a população neste momento em que estamos vivendo um transtorno com a interrupção da prestação de serviços do Iria Diniz. Mas, já estamos tomando todas as providências. Orientei o nosso secretário de Saúde para que a população seja imediatamente atendida”, disse.

Fabrício Simões explica que a transferência do CCE Iria Diniz foi informada à equipe de transição da prefeita Marília Campos já nos últimos dias de mandato do ex-prefeito Alex de Freitas e que, ao tomar conhecimento, o coordenador da transição de governo de Marília Campos, André Teixeira Moreira, solicitou a suspensão da mudança para a nova estrutura, por meio de ofício encaminhado à comissão de transição do ex-prefeito.

Mesmo assim, a transferência de parte da unidade foi realizada entre os dias 28 e 30 de dezembro. Equipamentos e mobiliários foram levados para o novo endereço, além de iniciar a demolição da antiga sede do Iria Diniz.

De acordo com ele, a nova estrutura não possui condições adequadas para receber os profissionais de saúde e prestar o atendimento à população. As obras do primeiro andar ainda não foram concluídas. No segundo e terceiro andares faltam organizar todos os equipamentos do antigo Iria Diniz. Além disso, o novo prédio não possui Alvará de Funcionamento e Habite-se.

Outro problema constatado é que a gestão anterior formalizou contrato de aluguel com o imóvel em construção desde setembro de 2020, mesmo com as obras em fase inicial.

A equipe da prefeita Marília Campos já fez um diagnóstico da situação e está procurando outro local em condições adequadas para abrigar o CCE Iria Diniz, uma vez que não foi estipulado prazos para que as obras do novo prédio fiquem prontas. Além disso, a documentação necessária para a liberação do funcionamento do prédio pode demorar até 3 meses para ficar pronta.

Ações emergenciais

De imediato, o atendimento do Pré-Natal de Alto Risco foi transferido para a unidade de saúde Água Branca. As consultas especializadas devem continuar suspensas neste primeiro momento até que a unidade seja transferida para um local que ofereça a segurança necessária para os profissionais e usuários. “Estamos tomando todas as medidas cabíveis para resolver o problema e gerar o menor transtorno para a nossa população. Mas, a transferência de uma unidade complexa e estratégica para o SUS Contagem, como CCE Iria Diniz, não pode ser feita desta forma. Todas as ações tinham que ser programadas e planejadas para não gerarem prejuízos à assistência prestada à população e, também, porque estamos em uma pandemia que exige cuidados especiais”, informou Fabrício Simões.

No CCCE Iria Diniz são atendidas em média 15 mil consultas por mês. A unidade oferece 32 especialidades médicas, atendimento de Pré-Natal de Alto Risco, ambulatório de Infecções Sexualmente Transmissíveis, clínica de reabilitação, serviço de oxigenoterapia, laboratório, farmácia, ambulatório de acupuntura, serviço social, ambulatório de curativos especiais, almoxarifado, bloco cirúrgico, Central de Material de Esterilização, além de exames de apoio e diagnósticos de eletrocardiografia, eletroencefalografia, ultrassonografias, radiologia e audiometria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *