Coluna Educação com Luzedna Glece – 23.05.2021 – O impacto da pandemia no aumento da obesidade, saúde e nutrigenômica – Por Arianne Maia Chiodi

Por Arianne Maia Chiodi

Professional Coach e Self Coach pelo IBC, graduada em Nutrição pela Universidade Vale Rio Verde, pós graduada em Nutrição Clinica pela instituição São Camilo. Nutrigenomica  e Auriculoterapeuta  Atualmente atua como Coaching de Emagrecimento. Contato (31) 99266 3196  – ariannemaia@hotmail.com

A pandemia do Coronavírus (SARS-CoV-2) colocou a nossa rotina do avesso e nos trouxe diversas mudanças que tem refletido nos hábitos, no trabalho, nas relações, no corpo e na mente. Mas já que não dá para evitar tudo isso… Encontrar formas estratégicas de se adaptar pode ser uma excelente saída para manter a vida em equilíbrio.

Passar um período prolongado em casa tem lá suas consequências. É normal que você sinta mais ansiedade, estresse, desânimo e até mesmo nenhuma vontade de praticar atividade física. Acontece que esse conjunto de sensações pode ser uma armadilha para a sua saúde.

Seja no corpo ou na mente, o comportamento sedentário impacta na qualidade de vida como um todo. Quando falamos em um período como esse de pandemia, as emoções estão ainda mais vulneráveis. Passar longos períodos sentado ou deitado em uma mesma posição, que não seja na hora de dormir, favorece ainda mais sensações de estresse e ansiedade.

Em tempos desafiadores como esse, precisamos encontrar maneiras para lidar com as mudanças e para nos aproximarmos de hábitos mais saudáveis.

A nutrigenômica e a nutrição personalizada pelo DNA no controle da obesidade. Como podemos personalizar nossa alimentação e viver de forma mais saudável controlando as predisposições genéticas para os genes da obesidade?

A Nutrigenômica é fundamental na interação gene-nutriente, mostra-se como uma ciência que busca compreender as funções de todos os genes e suas interações com os nutrientes, a fim de promover a saúde e buscar o tratamento para a obesidade. Analisa genes envolvidos no metabolismo, transporte e na remoção de toxinas e na proteção contra agentes oxidantes.

Através do teste genético realizado, utilizamos uma estratégia alimentar individualizada, fornecendo os nutrientes essenciais para cada organismo. Diversos alimentos possuem nutrientes e compostos bioativos, que podem interagir com os genes relacionados com a obesidade alterando a expressão genica e produzindo efeitos satisfatórios nas funções metabólicas. Através das mutações de 35 genes associados ao metabolismo lipídico, desintoxicação celular, metabolismo do ácido fólico, absorção de vitamina D, metabolismo do álcool e resposta inflamatória. Esses genes foram selecionados por apresentarem uma correlação estatística com o risco de aparecimentos de problemas metabólicos associados ao aumento de peso. A influência genética mais observada na obesidade é de caráter poligênico, conferindo a certos indivíduos uma suscetibilidade a diferentes manifestações da doença. Gerando fatores determinantes no risco de doenças crônicas como a diabetes tipo 2, hipertensão, doenças cardiovasculares, apneia do sono, problemas psicossociais, doenças ortopédicas e diversos tipos de câncer.

A obesidade é uma doença multifatorial que acomete todas as faixas etárias, está majoritariamente ligada a fatores genéticos e estilo de vida. A dieta baseada na Nutrigenômica pode ser uma ferramenta adicional para ajudar o indivíduo a atingir um teor de nutrientes ideal com sua individualidade genética e aumentar a motivação e manutenção de mudanças de estilo de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *